Montadoras anunciam paralisação em função do Coronavírus

Detalhe da fábrica da Toyota, em Indaiatuba (SP), onde faz o Corolla

Ação conjunta e acertada uniu parte das montadoras instaladas no Brasil em torno da quarentena para evitar dissemação do Coronavírus (Covid-19). Em comunicado divulgado na quinta-feira, 19, a Anfavea, entidade que reúne as fabricantes do setor, informa que todas as suas associadas estão se preparando para adotar medidas de paralisação em suas fábricas de automóveis, caminhões, ônibus, máquinas agrícolas e de construção espalhadas pelo País (André Marinho – Jornalista)

Volkswagen também anunciou paralisação

Na nota, a entidade reforça que o foco é a “segurança e a saúde dos familiares e funcionários das montadoras associadas”. A associação acrescenta que cada empresa está discutindo caso a caso com seus respectivos sindicatos. A Anfavea não detalhou quando as montadoras devem adotar a paralisação e por quanto tempo ela deve durar.

A interrupção da produção de veículos pode envolver os 126 mil empregados diretos da indústria, conforme os dados mais recentes da Anfavea sobre emprego. No entanto, a paralisação das fábricas deverá afetar outras centenas de milhares de pessoas que trabalham na cadeia de fornecedores.

PARALISAÇÕES –
Montadoras mandaram comunicados oficiais para a imprensa e anunciaram que vão parar suas operações como forma de ajudar a conter a propagação do novo coronavírus no Brasil e proteger seus funcionários e familiares. É o caso da General Motors e Mercedes-Benz que na quarta-feira, 19, informaram a adoção de férias coletivas em todas as suas fábricas no País a partir do dia 30 de março.
Detalhe de Fábrica da Mercedes-Benz

No caso da Mercedes-Benz, a empresa informou que as férias coletivas serão para os 10 mil trabalhadores e vão durar, em princípio, 20 dias, entre 30 de março e 19 de abril, com retorno previsto para o dia 22, dependendo da situação no País. Também haverá folgas a serem debitadas no banco de horas nos dias 25, 26 e 27 de março e também em 20 de abril.

A GM, que possui cinco fábricas no Brasil (Gravataí/RS; São Caetano do Sul, São José dos Campos, Mogi das Cruzes/SP e Joinville/SC) não divulgou o período de férias.

Por sua vez, a Volkswagen informou nesta quinta-feira, 19, que vai suspender as operações de todas as suas fábricas no País a partir da próxima segunda-feira, 23 (São Bernardo do Campo, Taubaté, São Carlos/SP e São José dos Pinhais/PR). Em nota, a montadora informa que até 30 de março os empregados da área administrativa continuam em trabalho remoto (home office) e que os funcionários das linhas de produção terão folgas por meio de banco de horas. A partir de 31 de março, os empregados estarão em férias coletivas por duas semanas.

Segundo o comunicado da VW, ambas as medidas fazem parte das ferramentas de flexibilização previstas em Acordo Coletivo de Trabalho.

A japonesa Toyota enviou o seguinte comunicado: “Todos estamos acompanhando apreensivos o avanço da pandemia do Coronavírus no nosso País. Por isso, para proteger nossos colaboradores e seus familiares, a Toyota decidiu interromper a produção em todas as suas quatro fábricas no Brasil a partir da próxima terça-feira, dia 24. Além disso, nossos colaboradores das áreas administrativas estão trabalhando somente de maneira remota”.

Toyota vai parar quatro fábricas no Brasil

A Toyota tem fábricas em Indaiatuba (SP), onde faz o Corolla, em São Bernardo do Campo (SP), Responsável pela fabricação de quase 4 milhões de bielas e 700 mil virabrequins, abastece a fábrica de Porto Feliz, fabricante dos motores do Etios, Yaris e Corolla, além de exportar peças para os EUA, para montagem do Camry, em Sorocaba (SP),  responsável pela fabricação do Etios e Yaris e Porto Feliz (SP), onde produz motores.

Grupo FCA divulgou a seguinte nota: “A Fiat Chrysler Automóveis (FCA) anuncia que iniciou esta semana a diminuição gradual da produção em suas fábricas no Brasil (Betim-MG, Goiana-PE e Campo Largo-PR), tendo a paralisação total prevista para ocorrer até 27 de março. As atividades fabris serão retomadas em 21 de abril. A continuidade da produção neste processo de redução gradual até a paralisação total se dará mediante as rigorosas medidas preventivas já adotadas para garantir a saúde e integridade dos funcionários. A FCA anuncia também o adiamento imediato de todos os eventos e ações de produto (lançamentos, apresentações, cursos e treinamentos, etc.) previstos em toda a América Latina. Os mesmos serão reagendados oportunamente.” Isso significa que o lançamento da Nova Picape Fiat Strada, marcada para os dias 5 e 6 de abril, em Betim, Minas Gerais, foi cancelado oficialmente, até novo Comunicado.

O Grupo Volvo também vai dar férias coletivas para todos os 3,7 mil funcionários de sua fábrica de Curitiba (PR), onde são produzidos caminhões, ônibus, motores, caixas de câmbio e cabines. A medida vale a partir do dia 30 de março e vai durar um mês.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *