Teste do Chevrolet Tracker versão top de linha Premier

Novo Tracker tem versão com motor 1.0l ou 1.2l, turbo

Antes do início da pandemia do Coronavírus, peguei a versão Premier, top de linha, do novo SUV Tracker 2021 para um test-drive de um dia completo na zona urbana de Fortaleza. Veja como foi o teste, com o veículo cedido gentilmente pela Concessionária Silcar (André Marinho – Jornalista)

Testei o Tracker 2021 na área urbana de Fortaleza, próximo da Praia do Futuro

A cor foi a de lançamento, um azul metálico vivo, que eu particularmente gosto muito. Primeiro vou falar do que achei do design e do visual do Tracker. Carro está super moderno, com linhas musculosas e esportivas, reforçando a esportividade. Na grade frontal, o novo DNA Chevrolet com a gravatinha dourada. Traseira também em harmonia com lateral e frente. Ao abrir o porta-malas, vejo um excelente espaço. São 393 litros. Dá muita bagagem. Lembrando que se você quiser ver também como foi o test-drive no vídeo acessa aí nosso canal Guia Automotivo https://www.youtube.com/watch?v=Dk2MoWsPZKw&t=34s

Visão interna do Tracker

Vamos então assumir o volante do SUV que vai concorrer com Jeep Renegade, Volkswagen T-Cross, Nissan Kicks e outros vitoriosos do mercado.  Primeiro a chave. Ela é presencial, abre a porta sem tirar do bolso e liga o carro com botão start-stop. Ao entrar no carro gosto muito da posição de dirigir, alta e com total domínio visual frontal, lateral e na traseira.

Ao ligar o carro, acelero e vejo que tem boa arrancada esse motor 1.2l, turbo. Aliás, ele parece mais um motor 2.0 aspirado, tal o torque e performance. Nas retomadas, o motor não grita e segue com bom desempenho. Carro estava abastecido com gasolina. Quer saber a potência?  132 cv. Já com etanol fica com 133 cv. E o consumo, segundo o Inmetro, 11,2 km/l em ciclo urbano e 13,5 km/l no rodoviário com gasolina e 7,7 km/l e 9,4 km/l, respectivamente, com etanol.

Lateral do Tracker: foco na esportividade

Outra vantagem dos motores do Novo Tracker é que eles trabalham numa faixa de rotação mais baixa, o que contribui para um maior silêncio a bordo. As duas opções de propulsores contam, segundo a Chevrolet, com o que há de mais atual em termos tecnológicos no segmento, como bloco de alumínio, cabeçote com duplo comando variável de válvulas, coletor de escape integrado, bomba de óleo de duplo estágio de pressão variável.

O Novo SUV chega com duas opções de motorização turbo (1.0T e 1.2T), duas opções de transmissão de seis marchas (manual e automática) e quatro opções de acabamento (versão de entrada, LT, LTZ e Premier). Lembrando que o SUV não tem opção de tração 4×4 integral.

Dentro do show room da concessionária Silcar, em Fortaleza, essa cor se destaca

Voltando a versão em avaliação, Premier, em relação ao conforto na dianteira e traseira, SUV vai bem para cinco pessoas adultas, uma boa opção é pode concorrer inclusive com a van Spin, com a vantagem de ser mais alto, como SUV. Bancos são em couro, bem confortáveis.  Enquanto a maioria dos concorrentes está atingindo o nível dois de conectividade, o Novo Tracker passa a ser o primeiro em sua categoria a oferecer Wi-Fi embarcado. Com isso, o usuário não precisa usar o plano de dados pessoal para acessar a internet.

Bancos em couro da versão Premier do Tracker, com câmbio automático

No caso do Novo Tracker, o sistema de Internet de alta velocidade é nativo. Ou seja, faz parte da arquitetura eletrônica do veículo, permitindo atualizações remotas como já acontece com smartphones.

Outra vantagem é que a antena amplificada do veículo proporciona intensidade de sinal até 12 vezes superior em deslocamentos, além de alto nível de segurança cibernética devido ao sistema genuinamente integrado ao veículo.

Durante teste na Praia do Futuro, em Fortaleza

O Wi-Fi da Chevrolet é uma parceria exclusiva com a Claro. Além dos 3 GB ou três meses de cortesia para experimentação, o cliente poderá adquirir futuramente planos de dados adicionais de 2 GB até 20 GB/mês.

Outra novidade do Novo Tracker é o aplicativo myChevrolet. Ele permite maior interação entre o usuário e o veículo. Pelo aplicativo é possível consultar informações do computador de bordo, entre elas o nível de combustível e a quilometragem, para calcular a proximidade de revisões.

Por dentro do Tracker, na concessionária

Para completar, essa versão vem com teto solar panorâmico, rodas de alumínio aro 17”, Spoiler traseiro, rack de teto, câmera de ré, sistema de estacionamento automático, seis airbags, dentre outros equipamentos.

Conclusão: rival de peso para os SUVs Jeep Renegade, Volkswagen T-Cross, Nissan Kicks, Renault Duster, dentre outros. Pela opção de versões, com preços variando de R$ 82 mil a R$ 112 mil vai dar trabalho a concorrência, amparada pela rede com mais de 500 concessionárias no País. Briga de rua boa! E, falando em rua, fique em casa cuidando de você e de sua família. Sua saúde agradece.

Ficha Técnica

Motor: 1.2 l, flex, turbo

Potência: 133 cv e 21,4 kgfm com etanol e 132 cv e 19,4 kgfm com gasolina

Torque: 19,4 kgfm a 2.000 rpm

Câmbio: Automático, 6 velocidades

Consumo:  11,2 km/l em ciclo urbano e 13,5 km/l no rodoviário com gasolina e 7,7 km/l e 9,4 km/l, respectivamente, com etanol (Inmetro)

Preço:  R$ 112 mil, versão Premier (Tracker tem versões a partir de R$ 82 mil, com opção de câmbio manual ou automático)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *