Veja teste com a picape mais potente do Brasil: Amarok V6

Motor tem 258 cv de potência e pode chegar a até 272 cv

Mais um desafio de test drive de longa duração, desta vez com a picape mais potente do Brasil.  Aceitei com curiosidade para averiguar o desempenho da grandalhona da Volkswagen, a Amarok com motor V6 e conferir sua performance na área urbana de Fortaleza, mas também na estrada, durante 14 dias (ANDRÉ MARINHO – JORNALISTA)

Dimensões da Amarok geram curiosidade

A picape tem número que impressionam: aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 7,4 segundos e velocidade máxima de 190 km/h (limitada eletronicamente), qualquer esportivo teria inveja desses números. Fabricada na planta de General Pacheco, na Argentina, as primeiras unidades da picape média já estão nas concessionárias da marca, inclusive na https://www.fazauto.com.br/

O motor é turbodiesel, 3.0l, V6 TDI. Potência? 258 cv com torque de  59,1 kfgm. Câmbio é automático com oito velocidades. Na área urbana a Amarok dá uma sensação de imponência permanente. O veículo é alto e quase que engole os hatchs compactos nas ruas. A boa posição de dirigir é fácil de encontrar e a visibilidade na dianteira, laterais e na traseira. Com muitos sensores, a versão Highline da Amarok dá muita segurança para o condutor.

Por dentro direção hidráulica e sensação de suspensão segura

No interior,  a Amarok continua com painel retilíneo e acabamento simples, composto basicamente por plástico rígido. O ar-condicionado automático de duas zonas permite o uso da ventilação forçada com o carro desligado e os retrovisores têm o exclusivo sistema de aquecimento para eliminar aquelas gotas que grudam no vidro durante chuvas. Bem pensado!

Por dentro da Amarok

A central multimídia Discovery Media tem 6,3 polegadas e uma entrada USB. O ESC continua com truques interessantes, incluindo ABS com função off-road e secagem dos discos nas chuvas, mas os quatro airbags destoam do sexteto comum a todas as rivais. Na Amarok as bolsas laterais são altas e protegem a cabeça dos ocupantes dianteiros.

 Os bancos dianteiros com ajuste elétrico continuam iguais. Largos e compridos, os assentos entregam ótimo apoio para o corpo e figuram entre os mais agradáveis do segmento. Por outro lado, o espaço para quem viaja atrás é adequado, mas como em toda picape, não tão confortável. A direção é hidráulica.

Aceleração de 0 a 100 km/h em 7,4 segundos, semelhante a modelos esportivos da marca

Atrelado a este moderno e agora revigorado motor 3.0 V6 Turbodiesel continua a eficiente transmissão automática de oito marchas, que também passou por uma recalibração, para adequação aos novos padrões de potência e torque. A transmissão entrega trocas suaves e praticamente imperceptíveis, garantindo não apenas máximo conforto aos ocupantes, mas também elevada eficiência energética. Este câmbio permite ainda trocas manuais pela alavanca ou pelas aletas (Shift Paddles) atrás do volante. 

Caçamba: capacidade volumétrica de 1.280 litros e carga útil máxima é de 1.156 quilos

Assim como a transmissão automática, a tração integral 4MOTION foi mantida, garantindo capacidade e segurança máxima, especialmente em situações fora de estrada, como em pisos de terra, cascalho ou muito acidentados. Outros recursos eletrônicos de série na picape Volkswagen são o Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC), HDC (Hill Descent Control ou Controle Automático de Descida), HSA (Hill Start Assist ou Assistente para Partida em Subida), BAS (Sistema de Assistência à Frenagem), ASR (Controle de Tração), EDS (Bloqueio Eletrônico do Diferencial), freios ABS off-road, RBS (sistema de frenagem na chuva), freios com discos ventilados nas rodas traseiras, airbags frontais e laterais para motorista e passageiro, e Post Collision Brake (sistema que para o veículo após uma batida frontal).

Picape é vendida em duas versões: Extreme e Highline

GRANDE – Amarok tem medidas ideais para ser ágil no perímetro urbano e grande no transporte de carga. O melhor dos dois mundos, independente da necessidade. A picape tem 5.254 milímetros de comprimento, 3.097 milímetros de distância entre os eixos, 1.834 milímetros de altura e 1.944 milímetros de largura. Preparada para rodar grandes distâncias, o tanque de combustível tem capacidade para até 80 litros. 

Aumento de potência – Mas como essa picape aumenta a potência, como isso acontece? Calma, eu explico. É justamente nas acelerações intensas que o overboost é acionado. As circunstâncias para a Amarok chegar nos 272 cv são restritas: o acelerador precisa estar acionado em, no mínimo, 70% do seu curso, e a potência total só chega quando o pedal fica a 95%. A velocidade também precisa estar entre 50 e 120 km/h e o “turbo” adicional dura só 10 segundos — ou menos, se a picape passar dos 140 km/h.

Caçamba tem capacidade para 1.156 kg

O overboost só entra em ação com o carro em movimento. Na prática ele beneficia mais as retomadas, que foram sempre melhores em relação às do modelo anterior. Mas tem outra maneira de usar o mecanismo. Outra sugestão é pedir para o cliente segurar o carro no freio com o pé esquerdo e pisar fundo no acelerador com o direito para ver a arrancada. Esse procedimento, conhecido como estol, reduz o atraso da turbina (turbo lag) e permite que a Amarok alcance os tais 7,8 segundos. Quem fizer o procedimento habitual, de apenas pisar no acelerador, pode se frustrar: nessa situação há uma demora chamativa para o carro entregar potência, que ocorre de forma súbita assim que o conta-giros passa dos 3.000 rpm.

Para quem gosta de performance com excelente  casamento entre motor, câmbio e suspensão, a Amarok é uma opção confiável e que oferece também espaço e capacidade na caçamba de sobra.  Se interessou pela picape? Passa nahttps://www.fazauto.com.br/

FICHA TÉCNICA

Motor: 3.0l, turbodiesel

Potência: 258 cv até 272 cv

Torque: 59,1 kgfm a 1.400 rpm

Câmbio: Automático, 8 velocidades

Tração: 4×4 com diferencial central

Direção: Hidráulica

Preços: R$ 243.290, na versão Highline e R$ 256.390 na versão Extreme

Opcionais Highline V6: Capota Marítima e estribo R$ 2.975

Roda de liga leve 19″ R$ 3.460

Opcionais Extreme V6: Capota Marítima R$ 1.170

Pacote Black Style R$ 1.880

2 comentários em “Veja teste com a picape mais potente do Brasil: Amarok V6”

  1. Luiz Gonzaga de Lucena disse:

    Tenho setenta anos e já possuir todas picapes dessa categoria . Parei na AMAROK, pois considero a melhor de todas . E cheguei a uma conclusão que o defeito não é do carro , e sim dos mecânicos que se arriscam a diagnósticar defeitos que , em mais de 95% são errados , pois a minha é do ano de 2012 e já vai fazer três anos . E como eu disse o defeito está nos mecânicos, pois estou terminando de pagar e se Deus quiser estou me preparando para compra uma outra Amarok uns dois ou três anos mais nova . Finalizando , considero Amarok automóvel e utilitário ao mesmo tempo, pois topa todo terreno .

    1. Andre Marinho disse:

      Muito obrigado pelo comentário amigo, Amarok é excelente, a gente se encontra na próxima curva 🙂 Veja também meu canal no you tube https://www.youtube.com/channel/UCnnsSzI5NlQ0ofQUaW9573g

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *