Jeep Renegade Limited em teste urbano

Renegade continua a disputar liderança no segmento de SUVs

Duas semanas a bordo de um campeão de vendas: o Jeep Renegade, desta vez na versão topo de gama, Limited. Em janeiro ficou em primeiro lugar no segmento, com 7.091 unidads vendidas. Mas afinal, o que ele tem para continuar vendendo tanto? (ANDRÉ MARINHO – JORNALISTA)

SUV esbanja conforto e espaço interno

A versão Limited flex é a mais cara com motor bicombustível e tem itens de série a mais. Destaque para os seis airbags, enquanto a Longitude turbodiesel só vem com as duas bolsas obrigatórias frontais. Começa com esse foco na segurança a minha avaliação, ponto positivo para a Jeep.

Conforto e espaço interno, além de excelente ergonomia para dirigir são outros pontos a destacar. Os bancos em couro, a facilidade dos comandos e a central multimídia também são dignas de elogios

Perfil e traseiro do Jeep em sua versão Limited

Aliás, essa versão tem monitoramento da pressão dos pneus, retrovisor eletrocrômico, sistema start/stop do motor, bancos de couro, sensores de luminosidade e de chuva e chave presencial. Além disso, controles de estabilidade e tração, assistente à subida em rampas, ar-condicionado automático bizona, direção elétrica, freios a disco nas quatro rodas, Isofix, rodas de liga leve, bancos de couro e volante com regulagens de altura e de profundidade. Bem equipado, viu.

Direção elétrica e central multimídia com 8 polegadas

Mas nem tudo são elogios. O desempenho do motor é regular. O Renegade 2021 flex tem  performance “ok” para o uso urbano. O 1.8 E.torQ de até 139/135 cv – que já está para se aposentar – até demonstra disposição nas saídas de semáforo. Porém, a transmissão automática de seis marchas tem muitas imprecisões e atrapalha propulsor que dá sinais de cansaço.

Tanto que, segundo dados do fabricante, o 0 a 100 km/h do Renegade flex é quase dois segundos mais lento que o do turbodiesel (11,8 segundos, contra 9,9 s). E será que isso afeta o consumo? Vamos aos dados.

Na cidade faz: 6,4 km/l (etanol) e 9,4 km/l (gasolina). Na estrada,  8,0 km/l (etanol) e 11,0 km/l (gasolina), segundo o Inmetro. Se seu pé for pesado, aí seu bolso vai doer

Detalhe das rodas escurecidas, bem bonitas, 19 polegadas

Ponto negativo para o motor flex, 1.8l, Não tem arranque, não vai bem nas retomadas, funciona bem a partir da terceira, quarta e quinta marchas, mas aí só se você tiver longas retas para acelerar. No freia acelera do dia a dia, o consumo de combustível continua alto. Ansioso para testar esse novo motor turbo 1.3, que deve chegar ainda neste ano. Em resumo, o Jeep Renedade Limited é um SUV confortável, super bem equipado, espaçoso e com muitos atributos, mas que fica devendo no motor. Se seu uso for mais urbano, vale se você valorizar os equipamentos de série embarcados.

Ficha Técnica

Motor: 1.8l, flex, 4 cilindros

Potência: 139 cv/135 cv

Câmbio: Automático, 6 velocidades

Preço: R$ 129.470 (* favor consultar Concessionárias, pode ter variações)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *